Turismo

Atrações

Praça Marquês de São João Marcos

Primeiro núcleo de povoamento do município, nas margens do rio Paraíba do Sul, terra dos índios Puri. Garcia Rodrigues Paes, que abrindo o “Caminho Novo” das Minas Gerais para o porto do Rio de Janeiro, fez ai o seu “pouso”.

Em 1715, Garcia edificou no local uma capela em louvor a Nossa Senhora da Conceição da Santa Virgem e dos Apóstolos São Pedro e São Paulo.

O coreto, tombado pelo Instituto Estadual de Patrimônio Cultural – INEPAC, sob o processo de nº E-18/300. 288/85, tombamento provisório de 16/12/1985, localiza-se no centro da grande praça, com paisagismo típico do segundo reinado, assinalado pelos renques de 60 palmeiras imperiais, plantadas em novembro de 1868, colocadas em fileiras em formato de cruz. O coreto de refinada execução foi construído por Francisco Ferreira Ribeiro, o “Chico do Sossego”, no início do século XX, com base de pedra sextavada e cobertura metálica com lambrequim sustentada por seis pilares que apóiam o gradil de ferro, trabalho detalhado do ferreiro Augusto Batista Ferreira. Era o local de antigas retretas, onde havia apresentações de bandas musicais da cidade.

A praça teve anteriormente outros nomes: Largo das Palmeiras, Jardim Municipal e Praça Marques de São João Marcos, em homenagem a família Paes Leme.O jardim de influência do romantismo inglês proporciona a sensação de integração à natureza, com seus canteiros, espelhos d’água, repuxos, fontes e aconchegante bosque.


Praça Garcia

Local onde Garcia Rodrigues Paes acampou pela primeira vez no que viria a ser o município de Paraíba do Sul. A praça, toda arborizada, fica perto da Matriz de São Pedro e São Paulo e da Ponte da Parahyba.


Ponte Férrea Dr. Leopoldo Teixeira Leite

Construída sobre o Rio Paraíba do Sul, sua estrutura de ferro é de origem inglesa. Construída pelo engenheiro Paulo de Frontin, no km 164.804 da Linha Tronco da Divisão Auxiliar, administrada pela E. F. Melhoramentos do Brasil, a Linha Auxiliar, com percurso de 240.108 quilômetros, começava em Alfredo Maia no Rio de Janeiro, passando por Paraíba do Sul, seguindo até Porto Novo, em Minas Gerais.

A construção da ponte começou em 02 de fevereiro de 1892, inaugurada em 29 de março de 1898.

Recebeu o nome em homenagem ao Drº Leopoldo Teixeira Leite – Presidente da Câmara no período de 1892 a 1896, época de sua construção.


Pedra da Tocaia

Localizada no 2º Distrito, a pedra com altura de 800 metros, está circundada por densa floresta, apresentando variadas espécies vegetais, onde o acesso só é possível através de caminhada ou a cavalo. Ideal para quem gosta de aventura. Seu nome é uma referência a sua utilização no passado, quando bandeirantes subiam ao topo para vigiar os arredores do município. É o ponto mais alto de Paraíba do Sul.


Estação Ferroviária de Werneck

Construída pelo engenheiro Paulo de Frontin em 1898. O local da construção pertencia às terras da Fazenda Glória do Mundo, que foram doadas pelo seu proprietário João Quirino da Rocha Werneck, o “Barão de Palmeiras”. Em homenagem a sua família, a Estação Ferroviária recebeu o nome de Werneck. Vale ressaltar que a ocupação inicial ocorreu com a doação de terras que pertenciam à Fazenda Glória do Mundo, surgindo o então distrito de Werneck.

Após a desativação da Linha Auxiliar a estação perde sua função inicial. Entre 1989 e 1992 instala-se no prédio um Centro de Cultura e Biblioteca. Após 1997 instala-se um Centro de Informática com Curso Profissionalizante e Biblioteca. Atualmente o prédio abriga a Associação dos Artesãos de Werneck, com venda de produtos dos artesãos locais.


Estação Ferroviária de Cavarú

Localizada em Cavarú, zona tipicamente rural, com grande número de sítios e fazendas em seus arredores. Na praça do vilarejo tem um antigo armazém com características coloniais, e a Igreja Imaculado Coração de Maria.
A estação foi construída e inaugurada em 1898, pelo engenheiro Paulo de Frontin, para servir a chamada Linha Auxiliar.
O prédio foi restaurado em 2003, foram feitas algumas reformas em seu entorno. Possui uma cafeteria e lojas de artesanato com produtos da região.


Parque das Águas Minerais Salutaris

O parque por muitos anos foi a menina dos olhos de Paraíba do Sul. Após 15 anos desativado, o Parque das Águas Minerais Salutaris foi totalmente reformado, ganhando uma pista de skate, de cooper, campo de futebol, quadra poliesportiva e pista de kart, tornando-se uma excelente área de lazer. Seu fontanário possui três fontes denominadas: Alexandre Abrahão, Nilo Peçanha e Maria Rita. Logo na entrada do parque é possível se surpreender com o fontanário, devido a uma concha acústica que foi construída sobre as fontes, o som se modifica conforme a distância em que o visitante se encontra. 

O visitante encontra ainda uma variedade de árvores na vegetação no entorno do Parque: imbaúbas, amendoeiras, bambus, canelas, eucaliptos, azáleas e samambaias.